Saiba o que é Constelação Familiar

O que é Constelação Familiar

Constelação familiar é uma nova prática terapêutica caracterizada como uma terapia breve (poucas sessões). É uma abordagem transgeracional, ou seja, implica na compreensão dos padrões familiares que se repetem de uma geração para outra. Parte-se do princípio que existe um espaço inconsciente psíquico comum dentro das famílias. Todos os integrantes frequentam essa mesma “nuvem de informações” que atravessa gerações e são afetados de alguma forma por essas memórias. Isso significa que podemos estar repetindo histórias de nossos pais, avós, bisavós…

Para Falcke e Wagner (2005) é como se todas as pessoas possuíssem vozes familiares gravadas internamente. O que diferencia uma pessoa da outra seria o volume dessas vozes e sua influencia sobre os indivíduos. Assim, podemos pensar que muitos acontecimentos de uma geração podem ser o reflexo dos acontecimentos da geração anterior, é como se existisse um idioma dentro de cada grupo familiar que estabelece comunicação transgeracional.

O padrão familiar é definido a partir dos fenômenos de lealdade aos valores, princípios, crenças, mitos, ritos e legados, esses fatores são considerados como uma força invisível que maneja as pessoas.

Na família, a lealdade garante o pertencimento a um grupo e aparece tanto como uma característica grupal, como também, sob forma de uma atitude individual. “Se faço igual a minha família, posso continuar fazendo parte dela “ Se faço muito diferente, traio a minha família”

A constelação familiar ficou mais conhecida e se espalhou pelo mundo através do Alemão e Filósofo Bert Hellinger. Hoje se tornou muito mais do que uma técnica, é considerada por ele e sua companheira Sophie Hellinger uma filosofia de vida. A constelação familiar pode ser feita em grupo ou em atendimento individual.

Assine o nosso canal

O que é Constelar

A tradução direta do alemão para o português de constelar é posicionar. Constelar, portanto, é posicionar um tema que esteja difícil na sua vida. Onde e como posicionamos nossa questão? Em um grupo de pessoas que estarão reunidas para também levarem suas questões. Como seu tema será posicionado/constelado/colocado? Através das pessoas que estarão representando você e seu tema no dia da sua constelação.

No momento da sua constelação, você sentará do meu lado e se conectará com seu tema, sem que precise contar para mim e para os participantes do que se trata. O próximo passo será escolher 2 pessoas do grupo para representarem você e o seu tema. Nas novas constelações preferimos manter o tema oculto para que ninguém seja sugestionado, dessa forma, você poderá ficar tranquilo se houver algum problema quanto a se expor. Em seguida os representantes se deixarão levar pelos movimentos corporais que traduzirão as situação inacabada que você está ligado. Como isso acontece?

Através de um fenômeno chamado mente estendida ou expandida, veja artigo no meu blog, link, como explica Rupert Sheldrake, em seu livro a sensação de estar sendo observado, através de muitas pesquisas, hoje sabemos que existe uma grande diferença entre atividade cerebral e atividade mental. Nossa mente vai muito além de nosso cérebro, ela se estende através dos campos mentais que nos ligam ao nosso meio ambiente e a cada uma das pessoas. Estamos todos interligados e especialmente ligados a nossa família. Sheldrake chama de campo mórfico, o campo por onde se movimentam as memórias e as informações. Todo ser humano tem a capacidade de empatia, de perceber como o outro está ou como está o ambiente. As crianças são expert nesse assunto.

Atuar e somente irá assistir e se deixar impressionar pela cena que irá se formar. Essa cena estava oculta, invisível e inacessível para você. Estava guardada no seu inconsciente, no entanto, estava afetando profundamente a sua vida e se mostrando, através do problema que você levou para constelar.

Lembrando que nesse trabalho o inconsciente é pessoal e também familiar, isso quer dizer que somos influenciados e influenciamos o tempo todo o campo de memória da nossa família.

Como assim? Segundo o olhar das constelações, nossos problemas, dificuldades ou sintomas estão apontando para assuntos inacabados do passado da nossa vida ou da nossa família.

Ser constelado é…

  1. É ampliar e aprofundar nosso olhar a respeito de nós mesmos e da nossa relação com o problema. Isso é possível através da atuação dos representantes em um grupo de constelação. O impacto nessa primeira cena já é bastante intensa, pois muitas vezes resistimos em encarar a verdade sobre o nosso “real” posicionamento em relação ao problema.
  2. É enxergarmos o que antes estava oculto, tirar o véu que estava sobre o real problema, ver outros pontos de vista. É viver a experiência de que nossas dificuldades muitas vezes, vem de longe e são mais do que nossa história pessoal. O problema, portanto, deixa de ser só nosso, e sim do sistema familiar como um todo. Somos convidados a sair do nosso egocentrismo e perceber que não estamos sozinhos, que fazemos parte de uma grande rede, de um inconsciente familiar repleto de memórias de acontecimentos difíceis, traumas, exclusões, segredos que geraram vínculos distorcidos, crenças limitantes, estratégias de sobrevivência… enfim nos damos conta da consciência da família na qual fazemos parte.
  3. É nos darmos conta de que nosso problema/sintoma representa uma confluência de situações do passado que não foram elaboradas, sentidas, vistas e principalmente incluídas pela nossa família. Dessa forma, com auxilio do facilitador somos convidados a visitar essas imagens/situações e lentamente, a partir de nosso estado adulto, integrarmos essas cenas em nosso inconsciente pessoal e familiar.
  4. É passar a olhar, o que nosso problema estava representando, com outros olhos, olhos de compaixão, aceitação e uma profunda gratidão! Brota em nosso ser um profundo entendimento que chega sem que pensássemos sobre ele. No entanto, algo em nós, de repente, percebe que está tudo certo e que tudo foi certo como foi. Fazemos as pazes com nosso passado e essa postura nos permite deixa-lo no passado.
  5. Constelar nesse momento é se desidentificar, soltar, se despedir e ir para uma nova vida, fazendo novas escolhas, criando novos jeitos de ser e estar no mundo. É receber as bênçãos de nossos pais e de todos que vieram antes deles para que possamos transformar o que não foi possível na época em que viveram.
    • “O sistema quer evoluir, quer mais vida, quer ir para frente… o passado nos segura, nos aprisiona nas repetições, e por não ter nada novo se assemelha a morte. O novo está sempre no presente e de tanto presente se faz um novo futuro, o novo é vida, e a vida é cheia de energia vital, entusiasmo e força.” Cristina Florentino
  6. Por fim constelar é nos sentirmos mais enraizados na vida, mais conectados com nossas origens e abençoados por nossos pais e ancestrais. É acionarmos o eu superior e os recursos disponíveis do nosso sistema familiar, dessa forma, receber a força que vem do passado para que possamos seguir em frente para um novo futuro estando mais presente no aqui e agora com toda a nossa potência de vida

Como funciona uma roda de constelação?

Nossos encontros de Constelação são realizados em grupos e há duas maneiras de participar:

– Como Constelado/cliente, onde a pessoa trabalha a sua própria questão; É necessário pré-agendar pelo Whatsapp (19) 9.9665.9898

– Como participante, onde a pessoa irá representar elementos das constelações que acontecerão no dia do encontro e também há a opção de apenas assistir os trabalhos. Não é preciso pré-agendar.

Os primeiros quarenta minutos do encontro são voltados para uma breve explicação sobre o método e exercícios de Constelação para aquecer o grupo e os temas a serem Constelados.

Cada constelação, ou seja, cada caso a ser constelado, dura em média trinta a quarenta minutos. Depois de 3 constelações, temos um intervalo de 20 min, para um lanche. A cada encontro são constelados 5 (cinco) casos.

A pessoa interessada em participar, como representante, não precisa reservar com antecedência. Apenas comparecer no horário, previamente marcado, para o início do encontro, sempre na intenção de dar o seu melhor. O investimento é de R$ 50,00.

Alunos regulares das minhas formações são isentos do pagamento como participante e tem desconto para constelarem.

Como faço para conhecer a constelação familiar?

Para conhecer o trabalho das constelações não é preciso pré-agendar, basta comparecer no dia da vivência. Veja a agenda das Rodas de Constelação.

Você poderá apenas assistir o trabalho e também poderá participar como representante nas constelações que acontecerão naquele dia.

Tanto para assistir quanto para Participar o valor é o mesmo, R$50,00 e pode ser pago no local.

Alunos regulares das minhas formações são isentos do pagamento como participante e tem desconto para constelarem.

Quem foi Bert Hellinger?

Bert Hellinger, nascido em 1925, estudou Filosofia, Teologia e Pedagogia. Ele trabalhou 16 anos como membro de uma ordem de missionários católicos com os Zulus na África.

Depois ele se tornou psicanalista e desenvolveu a sua própria abordagem de Constelação Familiar à partir das experiências com dinâmica de grupos, terapia primal, análise transacional e vários processos de hipnose terapêutica.

Hoje em dia seu trabalho é reconhecido no mundo inteiro em vários setores, na psicoterapia, no trabalho de consultoria de organizações e empresas, na educação e na orientação de vida, da alma e no sentido da vida.”

Fonte: Página Oficial de Bert Hellinger no Brasil – www2.hellinger.com/br, acessado em out/2016.

Bert Hellinger

Bert Hellinger: Uma vida

O filme a seguir “Bert Hellinger – Uma Vida”, é um documentário comemorativo aos 90 anos de Hellinger, filho de Albert e Ana Hellinger, comemorado em 18/12/2015.

O filme conta toda a trajetória deste homem que dedicou sua vida ao trabalho das relações humanas. Diante de nossos olhos, vemos o fio da vida criar um dos mais belos tecidos: um manto incansável de pesquisa, estudo e dedicação a uma missão.

Menu
X